A Seleção (Kiera Cass)

Em 14.12.2016   Arquivado em Livros

Em “A Seleção” nós desembarcamos em Illéa, um país ainda muito jovem que, no passado, foi os Estados Unidos e é através da narração de America Singer que vamos conhecendo, aos poucos, a situação que dá andamento à história criada por Kiera Cass.

Illéa é composta por uma sociedade dividida em oito castas. Enquanto a primeira é composta pelos nobres e, consequentemente, a família real, a oito é a dos mais miseráveis. Quanto mais baixa a sua casta, menor seu poder aquisitivo e maiores as suas dificuldades (e essa parte não é diferente daquilo que vivemos na realidade, né mesmo?). Pois bem! America, nossa protagonista, vem da casta Cinco (a dos artistas) e embora ela geralmente tenha o que comer, não é como se a comida sobrasse em sua casa. A verdade, meus amigos, é que o mais comum é que eles desejem repetir nas refeições, mas já não tem mais com o que abastecer seus pratos.

Vontade era um luxo que não podíamos ter. Éramos movidos à base de necessidades. (p. 22)

Mas a situação na casa de America pode mudar! Veja, o príncipe Maxon Schreave completou a maior idade e quando isso acontece (quando um príncipe tem idade para se casar, digo), dá-se início ao processo conhecido como A Seleção. Trata-se de um programa onde 35 moças entre 16 e 20 anos são escolhidas para passar uma temporada no palácio, vivendo com a família real e em contato direto com o príncipe. E sim, a intenção é que o cara escolha entre elas a mulher com quem irá se casar.

A Seleção é, também, um reality show. Toda a população tem acesso às imagens que são gravadas no palácio e aquela coisa toda bem BBB, embora nem tudo seja filmado. Mas, assim como o BBB, o programa traz fama para as participantes e um auxílio financeiro à família de cada jovem. A cada semana no palácio, um cheque bem gordinho é enviado para as casas de cada uma que permanece na disputa. Por isso a mãe de America, Magda, quer que a filha mande sua ficha de inscrição. America tem idade para participar e toda a família acredita que tem, também, capacidade para ser selecionada (e, por que não?, escolhida). Mas America não quer.

Por mais que tenha consciência dos benefícios que A Seleção pode trazer, America não quer disputar a coroa com outras 34 meninas. A mocinha ruiva também não tem interesse nenhum em se casar com o príncipe justamente porque seu coração já tem dono: Aspen Leger, um Seis. Só que aí é que tá o negócio: Aspen não quer ser responsável em atrapalhar essa oportunidade que aparece para America, então o próprio vai lá e incentiva a menina a participar, sim.

E porque esse país é do jeito que é, por causa de todas as regras que nos faziam viver escondidos, nem pude gritar seu nome. Não pude dizer mais uma vez que o amava. (p. 34)

Acredito que todos esses detalhes sejam do conhecimento de quem já leu alguma resenha sobre esse livro. Convenhamos, A Seleção fez o maior alarde quando lançado e por isso mesmo fiquei pensando e repensando se iria escrever uma resenha sobre. Como há muito tempo eu não lia um livro em menos de 24h e encontrei pontos que quero muito falar sobre, decidi que a resenha iria sim acontecer aqui no PD,N!.

A premissa do livro é bem machista. 35 meninas ansiando pela atenção de um rapaz e desejando ser a escolhida, torcendo se tornar a esposa dele um dia!!! Aí vem outros pontos: ser virgem é praticamente uma lei (pra evitar o envolvimento entre castas diferentes), gravidez é motivo pra prisão e filhos ilegítimos são automaticamente colocados na casta Oito. Não existe controle de natalidade (só consegue se precaver quem tem dinheiro) e isso faz com que as castas mais precárias tenham mais filhos, e consequentemente passem mais necessidades. Ver o ponto de vista de America sobre isso foi um consolo, sinal de que a história tinha muito pra mostrar!

Aí chegamos em um dos pontos que mais me intrigou: não temos muita ambientação. Nós não conhecemos Illéa realmente, sabe? Não é como se o leitor ficasse bem situado (não à fundo). No início achei uma falha, depois fui percebendo que talvez tenha sido assim porque a própria America, que é quem narra, não sabe muito do que tá acontecendo. Todas as informações que lhe são passadas são aquelas noticiadas no Jornal Oficial apresentado pelo próprio rei. Ou seja: só sabemos aquilo que ele quer que o povo saiba. Por que é assim? Esses questionamentos me motivaram a seguir em frente.

Partindo daquilo que ouvira na infância e do que tinha aprendido desde que chegara ao palácio, comecei a questionar o quanto sabíamos de fato sobre esses grupos. (p. 99)

Também gostei do que encontrei no palácio. Por mais que tenha a parte de meninas encarando umas às outras como oponentes, tem muita verdade entre (algumas d)elas e isso me deixou mais tranquila (e com mais vontade de ler). Até o momento America me pareceu uma boa protagonista e sua narração fluída me deixou ansiosa pra começar A Elite!

Desde que meu nome fora sorteado, temia me tornar irreconhecível, um ser tão recoberto por camadas de maquiagem e atulhado de joias que eu teria que cavar por semanas até encontrar a mim mesma. Por ora, eu ainda era America. (p. 97)

Páginas: 180 (ebook) | Editora: Seguinte

Facebook ✩ Instagram ✩ Skoob

  • Andressa Oliveira

    Em 14.12.2016

    Ni, estou louca para saber sua opinião sobre a série inteira (inclusive os contos). É realmente interessante os pontos que você citou sobre o machismo (deve se levar em consideração que a autora me parece ser bem da vanguarda quanto a isso mesmo) e sobre a ambientação. Realmente vamos conhecer um pouco mais no decorrer dos livros, mas nem tanto assim. Agora eu queria saber mesmo é você é Team o que? hahahahaha

    beijinhos

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    Aaaah, Dê, pretendo muito dar uma opinião geral quando terminar de ler todos (talvez demore um pouco porque, né, TEMPO

  • Isabela

    Em 14.12.2016

    Já tem muito tempo que li “A Seleção”, mas devorei toda a trilogia. Como toda boa distopia, ele traz reflexões interessantes sim, como as que você destacou, e o romance também está bastante em voga. Estou para ler “A Herdeira”, mas bate um medinho de não ser tão bom quanto “A Seleção”. rs
    Beijos

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    Hahahaha entendo o receio de ler a continuação, Isabela, mas só sabemos se algo é bom (ou não) depois de ler <3

  • Nathalia

    Em 14.12.2016

    Oi, Nicolle!
    Apesar de todo o hype em cima dessa série, eu não tenho vontade de ler…
    Gostei muito da sua resenha pelo fato dela ser mais verdadeira. Já vi muitas por aí só elogiando o livro.

    Adorei o seu blog!

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    Nathááália! Muito obrigada!
    Caso um dia mude de ideia e decida ler, espero que aproveite a leitura e tire suas conclusões sobre, também 😀

  • Amor Literário

    Em 14.12.2016

    Oie, tudo bem? Confesso que gostei muito de ver os pontos que você destacou aqui, mas acredita que nunca li o livro? Eu nem sabia que a premissa do livro é meio machista. Mas mesmo assim tenho vontade de ler!

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    Aaaah, tomara que leia logo, então <3 Feliz que tenha gostado da resenha!

  • Morgana Brunner

    Em 14.12.2016

    Oiii Nicolle, como vai?
    Infelizmente a obra não despertou muito meu interesse, confesso que não sou muito chegada nessa série de livros, mas fico feliz de ler a sua resenha que ficou demais!
    Beijinhos da Morgs!

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    Morgana! Bem, e você?

    Obrigada, chuchu <3

  • thamires vasconcelos

    Em 14.12.2016

    Oiii… Tudo bem?
    Eu vejo esse livros e suas “continuações” por toda a internet e confesso que nunca tive interesse em ler. Depois de ler a sua resenha, apesar de estar muito escrita, vi que realmente esse tipo de livro não é o estilo que eu gosto..
    Parabéns pelo blog super clean e a resenha super bem feita.
    Bjoo

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    Oi, Thamires! Tudo supimpa, e a senhorita?

    Obrigada pelos elogios no meu trabalho <3

  • Fabiana

    Em 14.12.2016

    Olá, tudo bem?
    Eu já li essa serie inteira e realmente ameia leitura. Sou completamente apaixonada pelo Maxon. O único ponto negativo nessa serie para mim são os dois últimos livros. Completamente desnecessários, mas enfim.
    Amei a sua resenha, mas para mim a leitura oi um pouco mais empolgante kkk. Beijos

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    Oi, Fabi! Tudo certo, e você?

    Não que a leitura não tenha sido empolgante pra mim — fluiu que foi uma beleza –, é só que esses pontos que citei no texto realmente me deixaram pensativa e, sim, eles não me deixariam dar nota máxima pro livro.

  • Fábrica dos convites

    Em 14.12.2016

    É isso mesmo, não só a America, mas toda a população só sabe o que transmitem pela TV. Eu gostei da série, achei a escrita da autora muito boa e envolvente.
    Bjs

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    A escrita da Kiera é mesmo fluída, você nem sente que as páginas estão passando. Aconteceu a mesma coisa com A Sereia :3
    Olha, tô torcendo pra saber melhor o que diabos tá acontecendo em Illéa (mesmo que já tenham me preparado pra não criar tantas expectativas assim, nesse ponto).

  • Kris Oliveira

    Em 14.12.2016

    oieee
    Menina, adorei teu nome hauhauah ♥
    Olha eu já conheço a obra devido ao frisson que ocorreu na época do lançamento anos atrás, mas não é o tipo de obra que me atraia, gosto de distopias, mas essa não me apetece.
    Beijooos

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    NJDGNJDFGNDFJG OBRIGADA <3

    Entendo total isso de uma leitura não nos atrair, mas sabe que as vezes nos surpreendemos, Kris? Caso um dia mude de ideia, espero que tenha uma ótima leitura!

  • Vickawaii

    Em 14.12.2016

    Esses dias uma página estava fazendo uma “guerra de sagas” e A Seleção estava ganhando de Harry Potter, fiquei super braba HAIUSDHAUISDA. De qualquer forma, óbvio que não é melhor que Harry Potter (não adianta argumentar comigo :P), mas o fato de ter gente votando e adorando, inclusive fãs de HP, demonstra que é um livro bom. Minha melhor amiga adora e com essa resenha super bem detalhada fiquei com vontade de ler também! Parece uma ótima distopia <3 E sério, parabéns pela resenha, ficou ótima!

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    Ah, menina, mas nem de longe acredito que seja melhor e não digo isso apenas pela história, mas de toda a estrutura, da escrita, e, principalmente, do amor que tenho por Harry Potter. Saga do coração é saga do coração, nem Jogos Vorazes tomou esse posto e olha que eu sou louca por Hunger Games HAHAHAHA

    Muuuuito obrigada, linda!

  • Angélica Felix Lima

    Em 14.12.2016

    Oi, tudo bem?
    Já tive vontade de ler a série mas passou, mas acho bem interessante essa questão do reality e tudo o mais, espero que continue gostando da série 🙂
    Bjs

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    Oi, Angelica! Tudo certo, e a senhorita?
    Ah, tomara que a vontade volte em algum momento e você dê uma chance. É bom tirar nossas próprias conclusões <3

  • São Tantas Coisas

    Em 14.12.2016

    Olá, tudo bem?
    não gosto nenhum pouco desse livro, acho ele muito machista e mostrando apenas mulheres muito fúteis brigando pelo amor de um homem, coisas que desteto.
    Na época do lançamento foram uma enxurrada de publicações, que fiquei curioso e fui ler, sinceramente me arrependi.

  • POR DEUS, Nicolle!

    Em 14.12.2016

    A parte da premissa machista também me desanimou bastante, sabe? Todas as resenhas que tinha lido a respeito (sério, todas) eram muito otimistas a respeito da leitura e nenhuma apontava essa parte; embora não seja difícil de supôr que seja desse jeito pela sinopse, só fui me dar conta quando tava lendo realmente. Apesar disso, gostei demais da influência positiva que a America começou a exercer no Maxon e na visão dele enquanto futuro líder de Illéa, então, pra mim, não foi uma leitura perdida. De jeito nenhum. Torcendo pra continuar gostando da trilogia, também :3

  • Larissa

    Em 14.12.2016

    Olá, tudo bem?
    Este livro é o meu amorzinho <3 Como este foi o primeiro livro da Kiera, sim, concordo que faltou algumas porém com os outros livros da série, percebemos como a escrita da autora mudou e descobrimos novas coisas sobre Illea.
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)
    🙂

  • Stephanie Ferreira

    Em 14.12.2016

    Nic ARRASOU NA RESENHA!! Todo mundo sempre morreu de amores por esta saga, mas na verdade eu fiquei bem triste de não ter ambientação. Eu fiquei COM MUITA VONTADE de conhecer mais sobre Illea, a história, os lugares mas nãaao, o foco é sempre o romance. Eu até gostei do livro, mas teria gostado MUITO mais se a autora tivesse trabalhando neste ponto.
    Beijão