Partes de mim

Em 13.03.2015   Arquivado em Fotografia

Foi no Leite com Biscoitos que vi o “Lente Criativa” sendo colocado em prática. Trata-se de um projeto fotográfico que tem como propósito aquilo que eu estou tentando desenvolver: a arte de fotografar usando e abusando da criatividade, além, claro, de fazer isso com amor. Todo mês um tema é escolhido  e os membros devem trabalhá-lo da forma que bem entender em até dez fotografias.

Dúvidas de que ingressei em mais um projeto?! É, pois é. Acontece.

O primeiro tema que peguei foi esse que dá nome ao post: partes de mim. Simples e pode ser interpretado de tantas maneiras que, nossa!, fiquei até zonza enquanto pensava nas fotos. O rumo que eu escolhi segue abaixo:

O que seria de mim sem os meus óculos? Uma pessoa com a visão ainda mais embaçada, com certeza. Preciso usá-los durante todo o tempo, então eles praticamente se tornaram mais um membro do meu corpo e, mesmo surradinhos, cumprem muito bem o seu papel de me fazer enxergar tudo com mais nitidez.

Eu poderia fotografar os perfumes que uso hoje, mas, por mais que eles tenham uma fragrância deliciosa, não considero nenhum como o “meu cheiro”. Não como esse aí da foto, pelo menos. Fico me perguntando por que eu me apaixono justamente pelas edições limitadas.

Meu portal para o mundo. Minha fonte de conversas, músicas, informação, textos que a faculdade pede e ultimamente tem adquirido a função de caderno, também. Além da praticidade do dia-a-dia, é nele que está guardado boa parte da minha vida.

Uma das partes que eu mais tento ignorar. Ele não sabe se é liso, enrolado, crespo ou cacheado e essa indecisão toda me deixa desnorteada.

E o que seria de mim sem as marcas? Algumas já nasceram comigo, outras foram deixadas por infortúnios chamados “catapora” e, claro, tem aquelas que câmera nenhuma será capaz de capturar. Externas ou internas, quem se importa? São minhas e não me desfaço delas nem sob decreto.

***

Outros clicks do Lente Criativa de março:

Leite com Biscoitos (aka, post que me levou ao projeto!), Lovely Utopia, Izabellices, Do Avesso e Cherry Cookie.

O Mundo Segundo Mafalda

Em 10.03.2015   Arquivado em Lembranças, Viagens

Fiquei sabendo em dezembro que a exposição “O Mundo Segundo Mafalda” seria realizada em São Paulo. Quando vi a notícia sobre o evento no Facebook pensei no quanto eu queria ir e compartilhei minha vontade sem esperança nenhuma de que ela iria se concretizar, mesmo sabendo que iria visitar o estado mais populoso do Brasil em fevereiro. Sei lá, na hora simplesmente não liguei uma coisa a outra e dias depois, quando lembrei, achei que a exposição não estaria mais acontecendo na semana da viagem. Nem conferi as datas, nada. Fiquei no achismo.

Graças aos céus, achei errado. Lá por janeiro, enquanto listava o que queria ver e conhecer em São Paulo, voltei a pensar na exposição e meu coração bateu mais forte quando finalmente conferi as datas. A exposição terminaria no dia 28 de fevereiro. Nós estaríamos lá do dia 14 ao dia 21.

Gritei. E gritei alto.

A primeira tentativa de encontrar Mafalda foi na terça-feira, mas nos perdemos pelo centro da cidade e nossa missão não foi bem sucedida. Só que nós não iríamos desistir. Na-na-ni-na-nããããõ!!! Retornamos na sexta e, pliiiim, dessa vez pegamos o caminho certo <3

O quadrinho criado pelo cartunista Quino completou 50 anos e a exposição tá aí para comemorar o aniversário desse trabalho. Mafalda é, ao meu ver, uma personagem maravilhosa. Gosto da forma como ela pensa e suas falas sempre causam dois efeitos em mim: ou me identifico muito, ou paro pra refletir.






Em alguns quadrinhos as citações sobre o mundo são incontáveis. Assim, não poderia faltar um cantinho especial para tratar sobre isso, não é?

Mundo suicida, mundo apagado, mundo chinês, mundo sujo.

Um detalhe que eu gostei de monte: as tirinhas próximas aos mundos eram referentes a eles. Será que dá pra perceber isso um pouquinho nas fotos abaixo?



Só depois fui perceber que o “mundo doente”, o “mundo enfraquecido” e o “mundo com creme de beleza” não apareceram nem de relance nas fotos, nhé.

Eis que tinha esse espaço onde nós poderíamos organizar as personagens como bem quiséssemos, colocando, também, algumas falas como o “Ela é minha muié!”. E o resultado disso foi…




E a caminhada pela exposição continuava…



Até que entramos na fila para tirar (mais uma) foto com a Mafalda.




Pela primeira vez eu me senti dentro da casa de uma personagem e, sério, achei dez essa sensação!


Achei a exposição linda e queria ter conseguido ler todas as tirinhas que estavam espalhadas por lá (além de fotografar todos os cantinhos). Aliás, se você mora em São Paulo e não conseguiu ir ou se vai visitar a cidade até o dia 15 de março, aproveita, porque o evento foi prolongado até domingo dessa semana!

A exposição tá acontecendo na Praça das Artes (Av. São João, 281) e a entrada é gratuita!

Quino está de parabéns pelo trabalho incrível com Mafalda!

Página 40 de 42«1 ...36373839404142Próximo